Estamos a viver uma fase de grandes desafios em várias frentes, com muitas mudanças que exigem uma significativa capacidade de adaptação de todos os stakeholders.

Com a entrada no novo período regulatório de 2019 a 2021, a Algar teve pela frente um grande desafio, de exigência orçamental e de eficiência.

 

O resultado que agora apresentamos vem confirmar as nossas perspetivas negativas oportunamente comunicadas aos acionistas. Esta conjuntura, de forma crua e simples, tem como principal fator a drástica redução da tarifa que nos foi imposta. Efetivamente, num ano em que, do lado da despesa, investimos fortemente no serviço público, situação que se reflete no aumento das rubricas de pessoal e fornecimentos e serviços externos; do lado da receita conseguimos aumentar os nossos proveitos com a venda de recicláveis e com a venda de energia; e em que conseguimos executar um investimento superior a 15 milhões de euros, a grande diferença residiu no ponto de equilíbrio que deveria ser constituído pela tarifa.

 

Em 2019 destacam-se os investimentos na atividade da recolha seletiva e o início da construção do centro de tratamento e triagem dos resíduos urbanos do Aterro Sanitário do Barlavento, como forma de contribuir para o alcance das metas definidas, um desafio que abraçamos em conjunto com os Municípios. Salienta-se ainda o objetivo de conseguir materializar os projetos aprovados para a Algar, assim como, continuar a melhorar o serviço prestado à população na região do Algarve.

 

Em 2020 a Algar continuará a assegurar a qualidade de vida dos cidadãos e visitantes da região, cumprindo com as orientações estratégicas dos acionistas e fomentando as melhores práticas no setor para o tratamento e valorização dos resíduos.

 

Será objetivo fundamental, a realização do ambicioso Plano de Investimentos aprovado, que permitirá adequar a capacidade da Algar para atingir as metas do PERSU 2020, já com a perspetiva das novas metas ambientais no âmbito do Pacote da Economia Circular, contempladas no PERSU 2020+, e que terão eco na Estratégia Nacional para o Sector dos Resíduos.

 

A Algar procurará sempre cumprir os objetivos de serviço público, indo ao encontro dos clientes municipais e das populações servidas. Com a tarifa regulada anormalmente baixa comparativamente ao histórico e face ao que será necessário para o cumprimento dos objetivos de serviço público, será um desafio constante e continuo.

 

Por fim, deixo um agradecimento especial a todos os colaboradores da Algar, sem os quais não teria sido, nem será, possível ultrapassar todos estes desafios, certo de que, com o compromisso, empenho e capacidade de todos, a Algar continuará a ser uma empresa de referência na gestão de resíduos urbanos.

 

 

Luis Masiello Ruiz Presidente do Conselho de Administração