Assegurar que o Ambiente é preservado, respeitado e bem cuidado é a atividade principal da Algar, com a relevância de garantir o tratamento e valorização dos resíduos produzidos por mais de 450 mil pessoas residentes na região do Algarve. As opções técnicas asseguradas para o tratamento destes resíduos cumprem as normas nacionais e internacionais e seguem as melhores práticas do setor, num contexto de procura constante de inovação em todas as áreas de atividade.

 

A realçar o importante trabalho de monitorização e controlo das atividades desenvolvidas, seja relativo às emissões atmosféricas, da produção de lixiviados e biogás ou da emissão de odores ou ruído.

 

Para a implementação do modelo técnico definido para o Sistema multimunicipal da Algar foi necessário acabar com a existência de lixeiras, exploradas de modo, por vezes, descontrolado, e sem quaisquer sistemas de proteção ambiental.

 

Assim, com a selagem das 22 lixeiras existentes na região do Algarve iniciou-se a construção e exploração de dois aterros sanitários localizados em Loulé (Cortelha) e em Portimão (Porto de Lagos). A Algar, enquanto operadora destes dois aterros sanitários, encontra-se obrigada a emitir e a enviar anualmente à Agência Portuguesa do Ambiente (APA), um Relatório Ambiental Anual (RAA), que tem como objetivo apresentar os elementos demonstrativos do cumprimento dos requisitos impostos na Licença Ambiental.