Ecoevento apoia IPSS de Quarteira 05/11/2019

Cerca de 14 toneladas de resíduos recicláveis, das quais 7 toneladas de vidro, 5,7 toneladas de cartão e 700 quilos de plástico foram recolhidos durante o Campeonato do Mundo de vela, na classe 420, que decorreu em Vilamoura, em julho deste ano.

 

Os recicláveis recolhidos durante os 9 dias do evento, pela empresa ALGAR (Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, S.A.) depois de pesados e ‘mensurados’, deram origem à verba de mil euros, que o Vilamoura Sailing, empresa organizadora da competição em parceria com a Inframoura, fizeram questão de entregar ao Centro de Apoio à Criança de Quarteira.

 

Foi a primeira vez que um campeonato de vela obteve a distinção de ‘Eco-Evento’ atribuído pela Algar e que se traduziu, entre outras ações, na produção de 250 sacos em tecido reciclado, proveniente de telas, lonas, outdoors e mupis, que funcionaram como eco-pontos (separação de lixo) e que foram colocados nas embarcações dos treinadores. Nestes eco-pontos, todos os velejadores em prova depositaram, diariamente, não só as embalagens recicláveis que iam produzindo como também os recicláveis que fizeram questão de recolher do mar.

 

Segundo Nuno Reis, Diretor do Vilamoura Sailing, «o objectivo, desde o início, foi reforçar a consciência ecológica dos velejadores e este será um desafio para continuar. O Mundial de 420 foi um evento-teste nesta matéria e ficou provado o seu sucesso. A parceria com a Algar vai-se repetir em todos os nossos eventos e irá também estender-se à atividade do centro de estágios».

 

A coordenação logística do programa durante o Campeonato do Mundo de 420 esteve a cargo da Inframoura e envolveu também os serviços da Marina de Vilamoura, local onde diariamente a Algar procedeu à recolha dos contentores com os resíduos recicláveis.

Nesta prova as habituais garrafas de plástico também foram substituídas por garrafas de alumínio e os prémios atribuídos foram todos produzidos em cortiça proveniente de sobreiros da região.

 

A Inframoura continuará a intermediar e a incentivar os eventos que se realizam em Vilamoura a aderirem a estas ações, no sentido de estimular e sensibilizar cada vez mais para a problemática dos resíduos e ao mesmo tempo com os valores angariados poder contribuir com donativos para a melhoria  da qualidade dos serviços prestados pelas IPSS desta freguesia.

Ecoevento apoia IPSS de Quarteira 05/11/2019

Cerca de 14 toneladas de resíduos recicláveis, das quais 7 toneladas de vidro, 5,7 toneladas de cartão e 700 quilos de plástico foram recolhidos durante o Campeonato do Mundo de vela, na classe 420, que decorreu em Vilamoura, em julho deste ano.

 

Os recicláveis recolhidos durante os 9 dias do evento, pela empresa ALGAR (Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, S.A.) depois de pesados e ‘mensurados’, deram origem à verba de mil euros, que o Vilamoura Sailing, empresa organizadora da competição em parceria com a Inframoura, fizeram questão de entregar ao Centro de Apoio à Criança de Quarteira.

 

Foi a primeira vez que um campeonato de vela obteve a distinção de ‘Eco-Evento’ atribuído pela Algar e que se traduziu, entre outras ações, na produção de 250 sacos em tecido reciclado, proveniente de telas, lonas, outdoors e mupis, que funcionaram como eco-pontos (separação de lixo) e que foram colocados nas embarcações dos treinadores. Nestes eco-pontos, todos os velejadores em prova depositaram, diariamente, não só as embalagens recicláveis que iam produzindo como também os recicláveis que fizeram questão de recolher do mar.

 

Segundo Nuno Reis, Diretor do Vilamoura Sailing, «o objectivo, desde o início, foi reforçar a consciência ecológica dos velejadores e este será um desafio para continuar. O Mundial de 420 foi um evento-teste nesta matéria e ficou provado o seu sucesso. A parceria com a Algar vai-se repetir em todos os nossos eventos e irá também estender-se à atividade do centro de estágios».

 

A coordenação logística do programa durante o Campeonato do Mundo de 420 esteve a cargo da Inframoura e envolveu também os serviços da Marina de Vilamoura, local onde diariamente a Algar procedeu à recolha dos contentores com os resíduos recicláveis.

Nesta prova as habituais garrafas de plástico também foram substituídas por garrafas de alumínio e os prémios atribuídos foram todos produzidos em cortiça proveniente de sobreiros da região.

 

A Inframoura continuará a intermediar e a incentivar os eventos que se realizam em Vilamoura a aderirem a estas ações, no sentido de estimular e sensibilizar cada vez mais para a problemática dos resíduos e ao mesmo tempo com os valores angariados poder contribuir com donativos para a melhoria  da qualidade dos serviços prestados pelas IPSS desta freguesia.

Ano letivo cheio de ECOVALOR

A sensibilização para a correta gestão dos resíduos é um dos compromissos da ALGAR enquanto entidade responsável pela valorização e tratamento dos resíduos sólidos urbanos na região do Algarve.

 

É nesse sentido que a empresa informa que já estão a decorrer as inscrições para participação na 2.ª edição do “Separa e Ganha” (ano letivo 2019/2020). O Concurso escolar tem como objetivo promover boas práticas ambientais em estabelecimentos de ensino, premiando aqueles que apresentarem melhor desempenho na separação de recicláveis.

 

A iniciativa consiste numa competição entre instituições de qualquer nível de ensino e dimensão, do mesmo município. Os prémios serão atribuídos de acordo com os tipos de materiais e quantidades de resíduos de embalagens recicláveis colocados no ecoponto, indicado pela ALGAR, para utilização no âmbito do concurso. Haverá prémios para todas as escolas, desde que atinjam as quantidades mínimas definidas. Por cada tonelada de embalagens de plástico, metal e pacotes de bebida a escola recebe 77€; por cada tonelada de papel/cartão, recebe 30€ e por cada tonelada de vidro, a escola recebe 15€. As escolas que também separarem resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos, no final recebem uma bonificação extra pelo seu desempenho ambiental.

 

A Algar convida todas as escolas do algarve a inscreverem-se para superar as 390 toneladas de embalagens recicláveis recolhidas na 1ª Edição do "SEPARA E GANHA" (ano letivo 2018/2019)

 

Na primeira edição inscreveram-se 70 escolas, uma população escolar de 26.039 alunos que, entre Outubro de 2018 e Maio de

2019, separaram e depositaram nos ecopontos: 109 307Kg de embalagens de plástico/metal; 119 231kg de embalagens de vidro e 161 764kg de embalagens de papel/cartão.

 

Como resultado a Algar recolheu 390t de recicláveis e distribuiu mais de 21 mil euros em prémios às escolas.

Queremos mais e por isso lançamos novamente o desafio a todas as escolas do Algarve, para se juntarem ao movimento ECOVALOR.

 

QUERO PARTICIPAR NO CONCURSO "SEPARA E GANHA" EDIÇÃO 2019/2020.

O QUE DEVO FAZER?

Contacte-nos diretamente para Linha Verde 800 203 251| Email.: gci@algar.com.pt. Poderá ainda, se preferir, consultar o regulamento do concurso “Separa e Ganha” e ficha de Inscrição no site da Algar em www.algar.com.pt.

Participe inscrevendo a sua escola!

Recicle e habilite-se a ganhar prémios!

 

 

 

 

No Algarve seja Algarvio “SEPARE” 08/08/2019

A Algar lança nova campanha de sensibilização sobre a separação seletiva, com vista a incentivar a utilização dos ecopontos, pelos residentes e visitantes da região, durante o Verão. A campanha está a ser divulgada nos jornais on-line, em Mupis e Outdoors Municipais.

A iniciativa foi criada com base no conceito: No Algarve seja Algarvio, separe!

Para um Algarvio ir ao Ecoponto significa preservar a sua terra, uma vez que os materiais recicláveis que podem ser colocados no ecoponto não são depositados em aterro. Significa também um motivo de orgulho regional, sobretudo devido aos resultados das quantidades de recicláveis encaminhadas anualmente, per capita, face aos valores apresentados nas restantes regiões do país.

 

Para um visitante da região a questão da reciclagem é algo do dia-a-dia, onde o hábito de separar em casa poderá já estar enraizado, mas que nas férias, muitas vezes cai no esquecimento.

 

A campanha evidencia assim o orgulho dos Algarvios face aos bons resultados da reciclagem e lembra os visitantes para que se desloquem ao Ecoponto durante as suas férias, mostrando a ambos que no Algarve se leva muito a sério a reciclagem.

 

As imagens da campanha assentam no património do Algarve (universo mais turístico), nomeadamente: cultura, gastronomia, clima e beleza natural, sempre passando a mensagem “SEPARE”, conforme exemplo a seguir:

  • Reciclar também é a nossa praia ….. Os Algarvios têm mais de 3500 ecopontos disponíveis …. No Algarve seja Algarvio: separe
  • Reciclar também faz parte da nossa natureza …. Os Algarvios separam mais de 38 mil toneladas de resíduos por ano …. No Algarve seja Algarvio: separe
  • Reciclar também faz parte da nossa cultura …. Os Algarvios separam mais de 15 mil toneladas de vidro por ano …. No Algarve seja Algarvio: separe

As imagens escolhidas para ilustrar a campanha são referências visuais do Algarve e permitem facilmente associar a mensagem e o conceito da campanha aos pontos mais atrativos, procurados na região.

 

 

 

 

A Algar colabora com a “OPERAÇÃO MONTANHA VERDE 2019” 07/08/2019

A Algar e o Zoomarine, entidade promotora da campanha de reflorestação do Algarve denominada “Operação Montanha Verde 2019”, assinaram um convénio de cooperação para promover a plantação, em regime pro bono, de cerca de 42 mil árvores de distintas espécies, em 8 concelhos Algarvios (Silves, Loulé, Portimão, Monchique, Lagoa, Olhão, Tavira e São Brás de Alportel), a realizar durante o mês de Novembro de 2019 (10 de Novembro, um Domingo, para famílias, público em geral e 11 de Novembro, uma Segunda-feira, também para grupos escolares).

 

A empresa colabora com esta ação pelo segundo ano consecutivo, uma vez que reconhece que a iniciativa constitui um fator determinante para a região na área do Ambiente e da Conservação da Natureza.

 

No âmbito deste Convénio, a Algar compromete-se a:

  1. a) Cooperar de forma ativa e operativa com o Zoomarine e seus representantes nas ações logísticas, técnicas, conservacionistas, educacionais e afins inerentes à “Operação Montanha Verde”;
  2. b) Disponibilizar, a título gratuito, o composto orgânico Nutriverde, produzido pela empresa através dos resíduos verdes gerados na região, que será utilizado na plantação das árvores em cada um dos 8 municípios participantes na campanha;
  3. c) Incentivar a presença de voluntários nos dias de plantação;
  4. d) Disponibilizar sacos e contentorização para a separação e deposição dos resíduos recicláveis produzidos pelos participantes durante a realização da campanha, assim como a sua posterior remoção e encaminhamento para adequada valorização.

 

A empresa salienta que o objetivo desta ação é sensibilizar a população para a importância da proteção da floresta, sobretudo tendo em conta os inúmeros incêndios que se têm feito sentir no nosso país e em particular na região. As consequências afetam a biodiversidade, por vezes extinguindo plantas e animais, desnudam solos que em circunstâncias atmosféricas extremas, como as chuvas intensas, sofrem arrastamentos e perda de terras. A iniciativa pretende assim incentivar os Algarvios a plantarem uma árvore, como forma de contribuírem para o aumento da cobertura vegetal da região.

Campanha “Separar para Alimentar” 10/07/2019

Campanha “Separar para Alimentar”

 

A ALGAR e a ENTRAJUDA (Algarve), revelam resultados da campanha “Separar para Alimentar”

a favor do Banco Alimentar Contra a Fome do Algarve (BACF), iniciativa que conta já com 5 anos de existência.

 

O objetivo desta campanha tem sido angariar embalagens recicláveis de plástico, metal e ECAL (embalagens de cartão para alimentos líquidos) e com a sua venda adquirir bens alimentares próprios para crianças até aos 36 meses de idade. No âmbito desta ação foram criados centros de deposição para a captação do material, nas instalações da ALGAR e no Banco Alimentar do Algarve.

 

Os resultados de 2018 permitiram obter verba suficiente para proceder à aquisição de cerca de 680 papas alimentares, adequadas às necessidades nutricionais específicas das crianças nesta faixa etária, que serão entregues às famílias apoiadas pelo Banco Alimentar do Algarve.

 

Segundo Nuno Alves, Presidente da Direção do BACF do Algarve «O BACF do Algarve, coopera atualmente com 107 instituições, prestando apoio a 3.818 famílias, mediante a distribuição de géneros alimentares a 9.410 pessoas, das quais 2.219 são crianças com idades inferiores aos 12 anos, para quem vai este apoio do “Separar para Alimentar”.

 

O BACF contribui ainda com 19.704 refeições que são preparadas diariamente por 63 instituições (pequenos-almoços, almoços, lanches e jantares)

 

Balanço da campanha nos últimos 5 anos

“Desde 2013 que a campanha tem recebido a adesão por parte da população e de várias entidades locais, que com o gesto da separação dos resíduos já garantiu o encaminhamento, para reciclagem de 44 135Kg de resíduos de embalagens e permitiu a entrega de 5.000€ em bens alimentares, ajudando assim quem mais precisa.”, diz Telma Robim, Presidente da Comissão Executiva da Algar.

O resultado desta iniciativa tem sido muito positivo, pelo que a mesma irá continuar até 31 de Agosto de 2019, altura em que terminará para dar lugar a “toneladas de ajuda”, um projeto que será divulgado pela Algar ainda este ano.

 

Até lá, todos os que desejarem colaborar com o “Separar para Alimentar”, poderão entregar as embalagens vazias nas instalações da Algar, que se encontram distribuidas por toda a região do Algarve (www.algar.com) desde Aljezur até Alcoutim, ou nas instalações do Banco Alimentar em Portimão e Faro, informando que o fazem a favor da campanha.

 

 

 

Vantagens da reciclagem para o Ambiente - Curiosidades

A separação das embalagens para reciclagem permite poupar recursos naturais, mas sem a colaboração de todos será impossível ter sucesso. Os 44.135Kg de embalagens de plástico, que foram encaminhados para reciclagem, nestes cinco anos de campanha, permitem a obtenção de matéria-prima suficiente (poliéster) para se produzir 54.494 camisolas de malha polar ou 88.000 pares de calças poliéster. Por isso contribua, faça parte deste ciclo, separe sempre e em todo o lado!

 

Dia Internacional Sem Sacos de Plástico 03/07/2019

A Algar e a Câmara Municipal de São Brás de Alportel uniram-se, hoje 3 de Julho, “Dia Internacional Sem Sacos de Plástico”, para promover uma ação de sensibilização no Mercado Municipal da cidade. A ação foi realizada com o objetivo de alertar para o consumo excessivo de sacos de plástico,     propondo-se alternativas para resolver este sério problema ambiental.

Sacos plásticos e problemas ambientais

Os sacos de plástico leves são prejudiciais para o ambiente e para a saúde. No lixo misturam-se com o resto dos resíduos. Acabam por isso nos aterros ou no ambiente, onde podem permanecer mais de 300 anos. De acordo com a caracterização dos resíduos depositados em aterro de 2018, realizada pela Algar, 13% correspondem à categoria dos plásticos, sendo que 76% desse material correspondem aos sacos de plástico leves.

 

O que fazer com os sacos plásticos?

O “Dia Internacional Sem Sacos Plásticos” apela à mudança de comportamento de todas as pessoas do mundo relativamente ao uso dos sacos plásticos. Cada um de nós deve fazer um esforço para preservar o ambiente, optando por reduzir o uso de sacos de plástico, reutilizar sempre que possível e caso não sejam passiveis de reutilização, deverão ser depositados no contentor amarelo do ecoponto, para serem reciclados.

 

A ALGAR e a Câmara Municipal de São Brás alertam que se todos fizerem a sua parte, separarem os resíduos que produzem, sempre e em todo o lado e depositarem corretamente esses resíduos nos contentores correspondentes, estarão a contribuir para evitar a poluição do ambiente e a garantir que os resíduos receberão o destino adequado.

Semana da Criança e Ambiente 31/05/2019

A ALGAR, iniciou hoje as comemorações do Dia da Criança (1 de junho) e prepara-se para celebrar o Dia do Ambiente (5 de junho) com uma semana repleta de atividades de Educação Ambiental.

 

Hoje dia 31 de Maio, a empresa esteve na Escola internacional do Algarve, em Lagoa, para promover as boas práticas ambientais, através de atividades que visam a sensibilização desta temática.

 

No dia 3 de junho, em Faro, a ALGAR irá dinamizar uma ação dirigida ao pré-escolar na EB1/JI de Montenegro, onde será explicado que separar para reciclar é a solução para um mundo melhor e mais limpo.

 

Na semana do Ambiente (5 de Junho) a Algar vai estar com o Veiculo de Educação Ambiental (VEA) no Município de Lagos, junto à Escola EB de Santa Maria. Entre 4 e 7 de Junho as escolas convidadas pela Câmara Municipal de Lagos vão participar nas atividades promovidas pela ALGAR. Os grupos de jovens que visitarem o VEA serão sensibilizados para o impacte ambiental causado pela ação do homem. O tema dos resíduos e a sua correta gestão estarão em destaque. O excesso de produção de resíduos é um problema global, que deve ser corrigido. O objetivo desta ação é alertar os mais novos para a importância da correta separação/deposição das embalagens recicláveis nos ecopontos. Só assim é possível dar nova vida aos resíduos. Todos podem colaborar desempenhando boas práticas e promovendo hábitos cívicos de modo a proteger o planeta. Os alunos poderão verificar alguns materiais obtidos através de processos de triagem de resíduos, que são depois utilizados na produção de novos produtos. Poderão constatar que quando “reciclam” contribuem para a redução da utilização de matérias-primas virgens no fabrico de novos objetos. Como exemplo indica-se o plástico das embalagens de garrafa de água que após reciclado permite obter fibra têxtil para produção de uma t-shirt. Já o vidro que é infinitamente reciclável, pode gerar mais embalagens de vidro e poupa-se a areia dos rios necessária na sua produção. No caso do papel, quando é reciclado evita o abate das árvores, usadas no fabrico do papel.

 

A ALGAR tem diversas atividades de educação ambiental disponíveis à população durante todo o ano, podendo ser consultadas no Guia de Atividades de Educação Ambiental, neste site.

Novos Prestadores Algarlinha 28/05/2019

O serviço Algarlinha efetuado pela Algar, destinado à recolha seletiva gratuita de resíduos de embalagens recicláveis, porta-a-porta, junto do pequeno comércio, restauração e similares, vai ter novos prestadores de serviço já no mês de Maio. Decidiu-se tomar esta medida com o objetivo de melhorar o serviço oferecido aos clientes, motivado pelo aumento da produção de recicláveis que se tem vindo a verificar desde o início do projeto, em 2009, e à grande dispersão geográfica da região.

 

A Algar identificou zonas geográficas distintas e prestadores de serviço para a recolha dos resíduos de embalagem recicláveis, conforme apresentado na tabela seguinte.

 

 

 

 

 

 

 

PROCEDIMENTOS E METODOLOGIA DO SERVIÇO DE RECOLHA ALGARLINHA

Os procedimentos e metodologia do serviço de recolha mantêm-se conforme as condições anteriores:

1 - A Algarlinha procede à entrega de sacos e sinaléticas para que o cliente possa proceder à correta separação e deposição dos resíduos de embalagens recicláveis de vidro, plástico/metal e papel/cartão;

2 - Todo o material recolhido no âmbito do serviço prestado, deverá estar separado e limpo de contaminantes;

3 - As embalagens, sempre que possível, devem ser escorridas e/ou espalmadas, antes de serem colocadas nos sacos coloridos, verde, amarelo e azul, respetivamente;

4 - Os sacos são recolhidos cheios e fechados;

5 - A Algarlinha fará a reposição de mais sacos vazios em troca dos recolhidos.

 

NOVOS CONTACTOS SERVIÇO ALGARLINHA

A Algarlinha vai estar disponível através de novos contactos, em toda a região do Algarve, através do email: algarlinha@algar.com.pt e da Linha Verde: 800 915 331. O atendimento telefónico funcionará nos dias úteis de segunda a sexta, das 09h00-13h00 | 14h00-18h00.      

 

CRESCEMOS E TEMOS ORGULHO

Entre 2009 e 2018 a Algar recolheu junto do comércio, restauração e serviços 34.975t de recicláveis (9.935t vidro, 7.919t plástico/metal e 17.121t de papel/cartão). Anualmente os quantitativos têm tido um crescimento médio de 22% nos 3 fluxos.

O aumento verificado nas quantidades recolhidas, nos 10 anos deste projeto, refletem o sucesso da Algarlinha. Resultado que não teria sido possível sem a colaboração ativa de todos os seus intervenientes, desde aderentes, às equipas de recolha e de triagem que asseguram este serviço, com vantagens para o Ambiente e para a região do Algarve.

 

Algar colabora com a OPERAÇÃO PRAIA LIMPA 08/05/2019

Pela terceira vez, o Algarve acolhe a OPERAÇÃO PRAIA LIMPA. Será já no Domingo, dia 12, que 6 praias em 3 Concelhos Algarvios (Silves, Albufeira e Lagoa) irão ser “inundadas” por voluntários desejosos de contribuir para o que já começa a ser uma tradição anual nos nossos areais, a recolha de resíduos que nunca deveria ter chegado às nossas praias e aos nossos fundos marinhos.

 

As inscrições (https://weprotect5.wixsite.com/operacaopraialimpa) para este voluntariado ambiental encerram às 15 horas do dia 10 de Maio (sexta-feira) e são importantes para garantir que os participantes recebem uma t-shirt comemorativa, um boné, um certificado de participação e, claro, um pequeno lanche.

 

Iniciada em 2017, em articulação com a “Operação Montanha Verde” (2016), a “Operação Praia Limpa” faz parte da iniciativa de responsabilidade ambiental “Together We Protect”, idealizada pelo Zoomarine, e visa remover, ao longo de vários quilómetros (ao nível da faixa costeira e dos fundos marinhos), os detritos de origem humana que nunca se deveriam encontrar nas nossas praias. Este ano, a parceria foi triplicada e agora abrange os Municípios de Silves, Albufeira e Lagoa.

 

Para além dos voluntários, a “Operação Praia Limpa” contará com a colaboração da Capitania de Portimão, das Águas do Algarve, da ALGAR, da LIPTON, da Universidade do Algarve, da Aliança ODS, e o Hotel Vila Vita Parc Resort & Spa, da Dive Spot, da EasyDivers e da Associação de Pescadores Profissionais de Albufeira.

 

A ALGAR alerta que se todos fizerem a sua parte, separarem os resíduos que produzem, sempre e em todo o lado, e depositarem corretamente esses resíduos nos contentores correspondentes, estarão a contribuir para evitar a poluição do ambiente e a garantir que os resíduos receberão o destino adequado. Recorda também que os resíduos de embalagem recicláveis devem ser colocados nos ecopontos (o papel/cartão no contentor azul, o plástico/metal no contentor amarelo e o vidro no contentor verde), pois de outra forma não poderão ser valorizados.

 

Este Domingo gostaríamos de contar com a ajuda de todos (famílias, amigos e colegas de todas as idades), durante alguns minutos, para passarmos duas mensagens fundamentais: (i) o lixo marinho pode não ter sido produzido por todos, mas a todos prejudica e (ii) as praias são de todos, e delas devemos poder desfrutar sem poluição, sem riscos, e sem culpas. Assim sendo, este Domingo podemos contar com a Vossa ajuda?

_______________________________________________________________________

Para mais informações, é favor contactar:

- Élio Vicente, biólogo marinho

- Dir. Porto d'Abrigo do Zoomarine

- Tel.: 966 966 540

- E-mail: eliovicente@zoomarine.pt

- https://weprotect5.wixsite.com/operacaopraialimpa

- http://weprotect.zoomarine.pt/pt/

- www.youtube.com/watch?v=hymMHVzIrkw

 

 

 

“Ciência viva no Verão em Rede” 12/07/2019

Durante o mês de Agosto, numa parceria com o Centro de Ciência Viva do Algarve, a Algar está a participar no projeto Ciência Viva no Verão em Rede. Inicia a 15 de Julho e só termina a 15 de Setembro. É organizado há 23 anos pela Ciência Viva, em colaboração com mais de uma centena de instituições científicas, Centros Ciência Viva, associações, autarquias e empresas.


São cerca de 800 ações para todas as idades e em todo o país, sempre na companhia de especialistas. Construção de ninhos para cagarras na Ilha da Berlenga, observações do céu noturno no Mosteiro de Tibães, roteiros etnobotânicos pelos Passadiços do Paiva, SunSets com Ciência nas praias algarvias, visitas botânicas à Estufa Fria de Lisboa e percursos a partir do Reservatório da Mãe d’Água das Amoreiras para conhecer o património hídrico da capital são algumas da atividades deste ano.

 

É o terceiro ano consecutivo que a Algar é convidada para participar. Este ano a empresa propõe a realização de visitas guiadas à Estação de Transferência e Triagem de Faro/Loulé/Olhão (Loulé) e/ou ao Aterro Sanitário de Portimão.

 

Os visitantes serão acompanhados por um técnico que mostrará os processos de valorização e tratamentos dos vários tipos de resíduos urbanos recebidos nestas instalações, nomeadamente: a triagem e encaminhamento das embalagens recicláveis para a indústria recicladora; o confinamento dos resíduos indiferenciados em Aterro; o tratamento e valorização do biogás na Unidade de Valorização Energética e o tratamento e valorização dos Resíduos Verdes na Unidade de Compostagem, onde são transformados num composto orgânico.

 

Fica o convite, leve a ciência na sua mala de férias. Consulte o programa da Ciência Viva no Verão em Rede e reserve as suas vagas em www.cienciaviva.pt/veraocv/2019/. As visitas às instalações da Algar estão sujeitas a inscrição prévia.

ALGAR reforça atividades

O Sistema Multimunicipal de Valorização e Tratamento de Resíduos Urbanos gerido pela ALGAR, que engloba os 16 Municípios do Algarve, tem em consideração a elevada afluência turística à região, sobretudo durante as grandes férias escolares, uma vez que a população quase que triplica o total de residentes nesses períodos, provocando um aumento na produção de resíduos.

 

A ALGAR tem especial atenção a esta situação, pelo que logo no período da Páscoa são implementadas algumas medidas preventivas.

O objetivo é responder de forma eficaz à elevada produção de embalagens que se espera e preparar os meios operacionais que serão necessários, já a pensar no Verão, de modo a melhorar a qualidade do serviço disponibilizado à população.

 

Medidas preventivas implementadas

Para fazer face ao elevado crescimento de resíduos de embalagens nas suas instalações, distribuídas por toda a região, a ALGAR está a mobilizar meios humanos e equipamentos para as atividades de Recolha Seletiva e Triagem, nomeadamente:

 

  • Contratação de mão-de-obra temporária para reforço da Atividade de Recolha Seletiva, 11 motoristas e 30 auxiliares. Com este reforço pretende-se atingir as 60 equipas;
  • Aquisição de 7 novas viaturas para a Recolha Seletiva de ecopontos, o que permitiu aumentar em 32% a capacidade da frota;
  • Contratação de mão-de-obra temporária para suporte à Atividade de Triagem, 24 operadores;
  • Contratação de chefe de equipa para a Unidade de Triagem do Sotavento;
  • Entre Maio e Outubro, reforço na recolha de ecopontos e de envolventes, recorrendo a prestadores de serviços externos;
  • Aumento do número de ecopontos em 2019, com a instalação de mais de 350 novos equipamentos. Brevemente ficarão disponíveis mais de 3900 ecopontos em toda a região do Algarve (12.800 contentores). O objetivo é garantir o rácio de um ecoponto por cada 126 habitantes.

De notar que para além dos ecopontos distribuídos pelos 16 concelhos, estão disponíveis, para toda a população, 13 Ecocentros com capacidade para a receção de grandes quantidades de resíduos de embalagens recicláveis e de maior dimensão (três em Loulé, dois em Albufeira e em Portimão, um em Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Lagos, Tavira e Vila do Bispo).

 

  • A empresa investe ainda na recolha seletiva dos resíduos provenientes do comércio e serviços, no âmbito do seu projeto “Algarlinha” (informações 800 203 251), através da contratação de apoio operacional externo, que incluiu equipas e viaturas de recolha. Esta prestação de serviço abrange a recolha diretamente nos estabelecimentos comerciais aderentes e a recolha de envolventes nos ecopontos.

Trabalhamos em parceria com os municípios para um Algarve mais sustentável

A ALGAR conta com a colaboração dos Municípios para o controlo e fiscalização da deposição incorreta dos resíduos nos ecopontos, bem como, sensibilizar a população no cumprimento de boas práticas, essenciais à atividade da recolha seletiva, nomeadamente, alertar, impedir o estacionamento junto dos ecopontos que inviabiliza a sua recolha pelas viaturas da ALGAR, com os consequentes problemas ambientais. Esta parceria tem como principal objetivo melhorar a articulação entre as entidades da região e a ALGAR na resolução de alguns constrangimentos operacionais que surgem, principalmente nos períodos de maior concentração populacional no Algarve. Desta forma consegue-se a definição de metodologias comuns tanto na limpeza urbana como na recolha de resíduos, através da concertação de esforços, otimização de recursos e integração de contributos.

 

Política de portas abertas

A ALGAR acredita numa política de portas abertas, pelo que está disponível para receber regularmente visitas da população às suas Unidades de Triagem, onde é possível observar de perto a receção, o manuseamento e todo o trabalho de processamento dos resíduos que são recolhidos nos ecopontos.

As visitas são guiadas e dão oportunidade de conhecer o trabalho que se realiza na linha de triagem com a separação da elevada quantidade de materiais recicláveis por fileira.

O fluxo do contentor amarelo (plástico e metal) é separado nas diferentes tipologias: PET, PEAD, Filme, EPS (esferovite), Plásticos Mistos, ECAL (embalagens de cartão para alimentos líquidos), Metais Ferrosos e Não Ferrosos. No que respeita ao fluxo do contentor azul (papel e cartão) rececionado, pode-se observar a separação de contaminantes como papéis sujos com gordura e outros, seguido da sua preparação para enfardamento. Quanto ao material proveniente do contentor verde (vidro), pode-se observar a sua triagem, numa linha independente, onde se retiram os sacos de plástico e outros resíduos indiferenciados incorretamente misturados com estas embalagens.

No final de toda a atividade, o visitante verifica que os diferentes materiais, após serem recolhidos nos ecopontos, por fluxo, são encaminhadas para as unidades de triagem, onde sofrem uma melhor separação, são enfardados (com a exceção do vidro), acondicionados e expedidos para a indústria recicladora.

ALGAR investe na Recolha Seletiva

A Algar adquiriu 7 novas viaturas para reforço da Atividade de Recolha Seletiva, no valor total de investimento de 1.2 M€, sendo cofinanciadas em 85% pelo Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (POSEUR), Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo de Coesão.

 

A presente aquisição permitiu à empresa reforçar em 32% a capacidade da frota. Desta forma criaram-se condições para assegurar as necessidades da Atividade de Recolha Seletiva, podendo a empresa contar agora com um parque de 29 viaturas.

 

As novas viaturas estão equipadas com a mais recente tecnologia de motorização no âmbito do cumprimento da norma EURO VI (emissão de gases).

 

A empresa prossegue assim a sua estratégia para fazer face ao aumento da produção dos resíduos de embalagens recicláveis depositados nos ecopontos. Os valores de Janeiro e Fevereiro deste ano evidenciam um aumento de 22% nas quantidades de recicláveis recolhidos, nos três fluxos do ecoponto, quando comparado com o mesmo período homólogo. Para este resultado contribuiu o forte investimento realizado pela Algar em 2018, através da colocação de cerca de 750 novos ecopontos na via pública.

 

O reforço destes equipamentos terá continuidade em 2019 com a instalação de aproximadamente 350 novos ecopontos. Desta forma ficarão disponíveis mais de 3900 ecopontos (12.800 contentores). O objetivo é garantir o rácio de um ecoponto por cada 126 habitantes.

Algar Supera Metas

A ALGAR apresenta excelentes resultados nas quantidades de resíduos de embalagens recolhidos. Em 2018 a empresa atingiu no último quadrimestre o valor de 12 977 t de material recolhido, o que representa um crescimento exponencial de 12% correspondente a um aumento de 1 353 t face ao mesmo período do ano transato.  

 

A análise aos dados revelam que a ALGAR recolheu o total de 39 543 t de resíduos provenientes da atividade da recolha seletiva em 2018. Este excelente resultado é uma referência em termos nacionais, pois indica a separação/deposição das embalagens recicláveis pela população nos ecopontos com uma capitação de 89,9 kg/habitantes ano.

 

Para este desempenho contribuiu certamente o investimento realizado pela empresa em 2018, no valor de 1 415 mil EUR (um milhão, quatrocentos e quinze mil euros) na aquisição/instalação de 781 novos ecopontos, distribuídos pelos 16 concelhos do Algarve. Um projeto muito significativo para a região, cofinanciado pelo Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (POSEUR), Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo de Coesão.

 

A colocação dos novos equipamentos já está a dar frutos pois permitiu um crescimento de 7 827m3 na capacidade de deposição, o correspondente a um aumento de cerca de 30% no número de contentores disponibilizados à população algarvia. Atualmente os 16 municípios do Algarve podem contar com uma rede de cerca de 3 500 ecopontos, o que se traduz no rácio de um ecoponto por cada 126 habitantes.

 

Como resultados, de Janeiro a Dezembro de 2018, a ALGAR recolheu para reciclagem cerca de 31,8 kg/hab de papel/ cartão; 35,7 kg/hab  de vidro; 18,6 kg/hab de plástico/metal.

 

As quantidades recolhidas pela ALGAR entre janeiro e dezembro de 2018 foram superiores às verificadas no período homólogo de 2017. De referir que a recolha de resíduos indiferenciados não teve incremento nas quantidades recolhidas no ano de 2018, o que indica uma maior adesão à separação seletiva por parte da população.

 

Foi acima de tudo com a participação ativa, empenhada e consciente da população, que estes resultados foram alcançados. Verificou-se assim que as diversas campanhas de sensibilização, promovidas pela ALGAR, junto dos algarvios, foram eficazes e contribuíram para estes resultados, dos quais toda a população se deve orgulhar.

 

A ALGAR continuará a apostar numa proximidade crescente com os munícipes algarvios, através de campanhas de educação ambiental, numa ótica de melhoria contínua dos serviços prestados à população.

Seminário Nacional Eco-Escolas é Ecoevento Algar 17/01/2019

A Algar, na sua área de intervenção promove a realização de iniciativas concretas que transformam os eventos em bons exemplos ambientais. O objetivo é garantir que os organizadores assegurem a adequada gestão de resíduos produzidos nos recintos dos eventos, prevenindo a sua produção, motivando a sua reutilização, reciclagem e sensibilizando os participantes para que colaborem neste movimento coletivo.

 

Em 2018 foram muitos e variados os bons exemplos de EcoEventos na região do Algarve: Festival Med (Loulé); Fatacil (Lagoa); Carnaval (Loulé); 37.º Concentração Internacional de Motas (Faro); Feira Medieval de Silves; Mamamaratona (Portimão); Paddle Out For Nature (Vila do Bispo); Feira de Dieta Mediterrânica (Tavira), entre outros. As inúmeras festas dos 16 concelhos permitiram encaminhar mais de 30 mil quilos de recicláveis para valorização, desviando esses resíduos da deposição em aterro.

 

O primeiro evento este ano a receber o selo ecovento é o Seminário Nacional Eco-Escolas 2019, iniciativa promovida pela ABAE - Associação Bandeira Azul da Europa – Eco-Escolas com o apoio da Câmara Municipal de Lagoa, que irá realizar-se entre 18 a 20 de Janeiro, no Centro de Congressos do Arade e que se destina a professores, técnicos de municípios que trabalham com  o programa Eco-Escolas e outros profissionais ligados à educação ambiental. Estima-se a presença de cerca de 400 participantes.

 

O Seminário será composto por diversos Painéis, com os seguintes temas: Mar: conhecer para preservar | Reinventar a nossa Floresta| Alterações Climáticas| EDS em Municípios parceiros Eco-Escolas | Montra de projetos: 7 minutos, 7 parceiros | Eco-Escolas: desafios e oportunidades| Rede Eco-Escolas: Boas práticas. Poderá consultar todo o programa aqui.

 

A ALGAR, para além de apoiar a iniciativa ecoevento, estará integrada na exposição Eco-Mostra, a feira de Ambiente que decorrerá em paralelo ao seminário, no mesmo local, mediante a presença do Veículo de Educação Ambiental (VEA), onde disponibilizará informação sobre os projetos em curso no âmbito da atividade de comunicação e sensibilização ambiental da empresa. Aos visitantes que passarem pelo VEA será entregue o Guia com todas as atividades de sensibilização realizadas pela empresa, gratuitamente, destinadas às escolas e aos municípios da região do Algarve. A Algar irá ainda distribuir ecobags e sinaléticas informativas (limitado ao stock existente) para incentivo na separação/deposição doméstica das embalagens recicláveis.

 

O que é um EcoEvento

Um EcoEvento é uma iniciativa pontual, certificada pela Algar, que se realiza num espaço pré-definido, durante um período de tempo limitado, onde se praticam medidas ambientais adequadas, que contribuem para a sustentabilidade da região. Os EcoEventos são apoiados com um serviço adequado de recolha seletiva adaptado à sua dimensão, sensibilização local e benefícios económicos associados à quantidade de embalagens separadas corretamente.

 

Esta iniciativa faz parte de uma estratégia de comunicação ambiental em fase de implementação em todas as concessionárias do Grupo EGF, ao qual a Algar pertence, que alia a inovação social e o foco nos resultados, numa metodologia que obteve financiamento por parte do POSEUR (Fundo de Coesão)e que na prática pretende levar a que o cidadão recicle tudo, sempre e em todo o lado.

 

Como organizar um EcoEvento

Todos os organizadores de eventos poderão concorrer a esta iniciativa, nos quais se incluem os municípios, as juntas de freguesia e promotores. Encontre toda a informação que necessita aqui, ou se preferir contacte-nos através da linha verde 800 203 251.

 

 

 

 

ALGAR e ICNF - Campanha de Natal 15/12/2018

A Algar, S.A. e o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas – Algarve (ICNF) juntaram-se para promover a campanha de sensibilização “Este Natal ajude a proteger a floresta” que reflete a preocupação de ambas as entidades em tornarem o Algarve mais verde e resiliente às alterações climáticas.


A campanha decorrerá em todas as instalações da Algar (www.algar.com.pt), já partir do dia 17 de dezembro. Os clientes que se dirigirem às instalações da empresa para entregarem resíduos, receberão plantas florestais provenientes dos viveiros Florestais do ICNF (azinheiras ou ciprestes) e sacos do composto NUTRIVERDE® produzido pela Algar através dos resíduos verdes.

O objetivo desta ação é sensibilizar a população para a importância da proteção da floresta, sobretudo tendo em conta os inúmeros incêndios que se têm feito sentir no nosso país e em particular na região. As consequências são nefastas, afetam a biodiversidade, por vezes extinguindo plantas e animais, desnudam solos que em circunstâncias atmosféricas extremas, como as chuvas intensas, sofrem arrastamentos e perda de terras.

A iniciativa pretende assim incentivar os algarvios a plantarem uma árvore, como forma de contribuírem para o aumento da cobertura vegetal e preservação dos serviços ecossistémicos da região.


Sobre o Nutriverde®
O NUTRIVERDE® é produzido pela ALGAR a partir de resíduos verdes. Trata-se de um composto orgânico 100% natural que, para além de não ser agressivo e poluente para a natureza, traz inúmeros benefícios ao solo, pois combate a erosão e melhora as suas propriedades físicas, químicas e biológicas. A sua excelente qualidade, promove maiores produções em culturas agrícolas.

O NUTRIVERDE® pode ser adquirido nas instalações da ALGAR, durante o horário de funcionamento das mesmas. A empresa possui 3 Unidades de Compostagem de Verdes em funcionamento, em Portimão, São Brás de Alportel e Tavira. As entregas do NUTRIVERDE® podem ser efetuadas pela ALGAR, mediante condições a acertar com o cliente.

Atualmente a venda do NUTRIVERDE®  e do NUTRIVERDE PREMIUM® é efetuada a granel e em big bag (embalagem com cerca de 800 kg).

Simulacro realizado na Algar com presença de Bombeiros e Proteção Civil.

No dia 27 de novembro, pelas 12h00, a Algar realizou o 2º simulacro na Estação de Transferência de Faro/Loulé/Olhão, o qual contou com a participação dos Bombeiros Municipais e a Proteção Civil de Loulé, enquanto observadores e parte integrante na componente formativa.

 

O simulacro incluiu sensibilização geral para a segurança contra incêndio, destinada a todos os colaboradores da instalação e formação específica aos elementos que, na sua atividade profissional normal, lidam com situações de maior risco de incêndio, nomeadamente os que a exercem em locais de Risco C (Ecocentro, Unidade de Triagem de Embalagens, Oficina, entre outros) e locais de risco F (Central de Bombagem). Além disso, foi ministrada formação ajustada aos elementos que integram as Equipas de Segurança e possuem atribuições especiais de atuação em caso de emergência (emissão do alerta, evacuação, utilização dos comandos de meios de atuação, entre outros).

 

No passado dia 22 de novembro, a empresa promoveu, igualmente, o 2º simulacro no Aterro Sanitário do Barlavento, pelas 16h30, na presença dos Bombeiros Voluntários de Portimão, cuja ação prática, incêndio na zona de descarga de resíduos na Unidade de Tratamento Mecânico, foi precedida de formação.

 

O exercício programado para o dia 27 incidiu numa situação de incêndio, que teve lugar na zona de descarga de resíduos, na Unidade de Triagem, devido a uma explosão com origem num “engenho” presente na mistura de resíduos. Incluiu assistência à vítima (queda inconsciente com perna partida) e necessidade de evacuação.

 

Estes simulacros, para além de terem como objetivo testar o Plano de Emergência Interno da Algar e treino dos ocupantes, com destaque para as equipas de segurança, com vista à criação de rotinas de comportamento e de atuação e aperfeiçoamento dos procedimentos em causa, permitem ainda aferir a eficácia dos meios internos e externos do referido plano, tendo como princípio fundamental a salvaguarda de pessoas e bens.

ALGAR inicia 2ª fase do reforço da rede de ecopontos. 22/11/2018

A Algar, S.A., está a investir continuamente no âmbito do Plano Operacional da Atividade da Recolha Seletiva, com o objetivo de melhorar a qualidade do serviço prestado à população e visitantes da região. A empresa está a reforçar o número de ecopontos em locais de maior concentração populacional.

 

 

Numa primeira fase, até final do 1º semestre deste ano, instalaram-se 400 novos equipamentos, tendo-se já iniciado a segunda fase de colocação de mais 381 novos ecopontos distribuídos por toda a região, que ficará concluída até final deste ano. Após a execução deste reforço, a população Algarvia irá beneficiar de um aumento na capacidade de contentorização, correspondente a cerca de 30%, face ao número de contentores disponibilizados para a deposição seletiva.

 

 

Além disso aumentámos a capacidade de deposição de 355 ecopontos já existentes, uma vez que nestes locais de grande produção de embalagens procedemos à colocação de contentores de maiores dimensões. Com a instalação dos 781 novos equipamentos e a implementação destas medidas, os 16 Municípios do Algarve vão poder contar com uma rede de cerca de 3500 ecopontos, o que se traduz no rácio de um ecoponto por cada 126 habitantes.

 

 

Paralelamente a empresa está a proceder à aquisição de sete novas viaturas para a Recolha Seletiva e recentemente reforçou o seu quadro de trabalhadores, integrando mais 6 novos colaboradores para a área de recolha e triagem de embalagens recicláveis, de forma a dar resposta à produção de resíduos de embalagens que se processam nas suas instalações.

 

A Algar está ainda a investir na recolha seletiva dos resíduos provenientes do setor do comércio e serviços, promovendo a campanha de sensibilização “Comércio a Reciclar” em mais de 2200 estabelecimentos comerciais, no âmbito do seu projeto “Algarlinha”.

 

Nutriverde apoia “Montanha Verde” 21/11/2018

A Operação "Montanha Verde" está de regresso e na próxima sexta-feira, dia 23 de Novembro, plantará mais 21 mil árvores no Algarve.

 

A iniciativa conta com o Alto Patrocínio de Sua Excelência, o Presidente da República.

 

A Operação "Montanha Verde" contempla a plantação de pinheiros, medronheiros, carvalhos, sobreiros, azinheiras e ciprestes, em quatro concelhos algarvios: Monchique, Portimão, Loulé e Silves.

 

Na iniciativa participam 1400 voluntários, assinalando assim o Dia da Floresta Autóctone.

 

A Operação "Montanha Verde”, idealizada pelo Zoomarine, é uma parceria com os quatro Municípios e Proteção Civil. Conta com o apoio do Turismo do Algarve, Marinha Portuguesa, ASPAFLOBAL e ALGAR, que cede o composto orgânico Nutriverde, produzido pela empresa através dos resíduos verdes gerados na região.

O Recycle Bingo chegou ao Algarve! 04/09/2018

Lançado em Fevereiro pela Valorsul, Amarsul e Valorlis, com o apoio do Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente, o Recycle BinGo chega finalmente ao sul do país, pela mão da Algar.

O Recycle BinGo é uma aplicação móvel que promete deixar cada vez mais famílias portuguesas com o bichinho da reciclagem. Apesar de ser uma app, funciona sobretudo como um jogo que torna a experiência da reciclagem muito mais divertida e compensadora. Como?

Simples.

A missão principal do jogo é fazer visitas ao nosso Ecoponto Habitual.
Através da geolocalização o nosso Smartphone sabe que nos encontramos perto dele. Ao fazermos check-in desbloqueamos um conjunto de simpáticos bichinhos, os EcoGifts, com os quais vamos preenchendo os nossos cartões BinGo. Cada vez que completamos um cartão ganhamos EcoMoedas – que podemos trocar por ótimos prémios, como bilhetes de cinema, vales de desconto, e muito mais.

Além desta missão principal, a aplicação vai lançando missões especiais
surpresa com o intuito de melhorar os conhecimentos dos portugueses sobre a reciclagem, manter o envolvimento com o Recycle BinGo. E claro, recompensar os mais amigos do planeta.

O Recycle BinGo já está disponível na App Store e no Google Play.

A Algar, uma empresa de referência no setor ambiental na região do Algarve, é responsável por reciclar e tratar anualmente cerca de 400 mil toneladas de resíduos, servindo 16 municípios, mais de 450 mil habitantes no sul do país.

Estamos certos de que esta associação da Algar ao Recycle BinGo nos vai ajudar a todos a cumprir as importantes metas de reciclagem com que Portugal se depara a curto prazo. Para que isso aconteça, é preciso que esta notícia se espalhe.

Ajude-nos a espalhar o bichinho da reciclagem. 

Contamos consigo.

Para mais informações: gci@algar.com.pt | 289 880 045 | www.recyclebingo.pt/tutorial

EGF - Incentivos à reciclagem 23/08/2018

A EGF, através das suas Concessionárias, está a investir cerca de 2,6 milhões de euros num programa nacional de inovação social que atribui benefícios económicos a quem separa as embalagens usadas. Este programa é um dos maiores investimentos nacionais dedicados à educação e sensibilização ambiental.

 

Mudou o paradigma e as ações de educação ambiental vão passar a premiar o bom comportamento ambiental, numa iniciativa inédita e inovadora e que, de Norte a Sul do país, vai premiar os cidadãos e demonstrar os benefícios económicos, ambientais e sociais de reciclar as embalagens usadas.

Para fomentar as boas práticas ambientais, com especial enfoque na reciclagem de resíduos, o programa vai assentar na organização de várias iniciativas junto da população, do comércio e dos estabelecimentos de ensino, destacando-se as seguintes:

 

ECOEVENTOS | Esta iniciativa vem apoiar, certificar e reconhecer as boas práticas ambientais implementadas nos festivais, festas, corridas, romarias e eventos desportivos que se realizam por todo o país. O objetivo é garantir que os organizadores assegurem a adequada gestão de resíduos produzidos nos recintos dos eventos, desde a sua prevenção, reutilização e reciclagem e sensibilizar os participantes a colaborar neste movimento coletivo. Para ajudar nesta missão, cada concessionária assegura a recolha seletiva das embalagens, os contentores/recipientes adequados a cada local, ações de sensibilização e incentivos em função da quantidade entregue. EcoEventos de todas as dimensões - como os realizados no Rock in Rio, Marés Vivas, Expofacic, Boom Festival, Sol da Caparica ou as Festas Gualterianas de Guimarães, são alguns dos casos de sucesso.

 

 

COMÉRCIO A RECICLAR | Em todas as concessionárias, a EGF está a realizar uma ação de sensibilização que vai envolver mais de 26.000 estabelecimentos comerciais, com o objetivo de informar sobre as vantagens de reciclar as embalagens usadas, como funciona o seu sistema de recolha seletiva e ajudar a encontrar soluções sempre que existam impedimentos à sua participação. Para incentivar esta iniciativa, será entregue um kit pedagógico com o código da reciclagem. Lisboa foi o concelho que iniciou esta atividade, que se vai estender aos 174 municípios das áreas de intervenção das 11 empresas participadas pela EGF.

 

 

ECOVALOR | Iniciativa dedicada à promoção da educação ambiental em estabelecimentos de ensino, através do qual a EGF pretende distinguir com um prémio monetário os bons comportamentos ambientais. Por cada saco de embalagens de plástico, metal e pacotes de bebida entregue, a escola receberá 0,50€, e as melhores escolas de cada município serão recompensadas em maior valor. Esta iniciativa de âmbito nacional vai iniciar já neste ano letivo, contemplando todo o apoio logístico (suportes para sacos, sacos e recolha seletiva) e mais de 5.000 ações de sensibilização a realizar por monitores de ação ambiental.

 

Ainda neste âmbito, o programa da EGF contempla uma digressão com planetários itinerantes de educação ambiental “A nossa Casa é um Planeta”, onde se pode assistir a filmes 360º dedicados às temáticas da prevenção, reutilização e reciclagem.

 

 

 RECYCLE BINGO | Com recurso às novas tecnologias, a EGF lançou ainda a APP Recycle Bingo, uma aplicação móvel, disponível na AppStore e no GooglePlay, que premeia o bom comportamento do cidadão em função do número de vezes que este vai entregar embalagens no seu ecoponto habitual. Esta aplicação inovadora consegue saber através da geolocalização do nosso Smartphone, que nos encontramos perto do ecoponto. Ao se fazer check-in, são desbloqueados EcoGifts, com os quais se preenchem os cartões BinGo. Cada vez que se completa um cartão são oferecidas EcoMoedas – que podem ser trocadas por prémios, como bilhetes de cinema, vales de desconto, e muito mais. Além desta missão principal, a aplicação vai lançando missões especiais surpresa com o intuito de melhorar os conhecimentos dos portugueses sobre a reciclagem, manter o envolvimento com o Recycle BinGo e, claro, recompensar os mais amigos do planeta.

 

 

As ações das Concessionárias da EGF são desenvolvidas em parceria com os municípios e contam com o apoio do POSEUR – Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, numa aposta em iniciativas que vão levar os Portugueses a ter um benefício específico pela sua participação.

 

 

Sobre a EGF

A EGF é uma empresa europeia de referência no setor ambiental e líder no tratamento e valorização de resíduos em Portugal. Integrada no Grupo MOTA-ENGIL/URBASER, é responsável por assegurar o tratamento e valorização de resíduos, da forma ambientalmente mais correta e economicamente sustentável, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e do ambiente.

A gestão dos sistemas de tratamento e valorização de resíduos é feita através de 11 empresas concessionárias (Algar, Amarsul, Ersuc, Resiestrela, Resinorte, Resulima, Suldouro, Valorlis, Valorminho, Valnor, Valorsul), constituídas em parceria com os municípios servidos, que processam anualmente cerca de 3,2 milhões de toneladas de resíduos urbanos (RU), servindo uma população de 6,3 milhões de pessoas distribuídas por 174 municípios, numa área equivalente a 60% do território em Portugal.

 

Para mais informações: Ana Loureiro | 968601711 | ana.loureiro@egf.pt

Ciência Viva no Verão em Rede

Durante o mês de Agosto, numa parceria com o Centro de Ciência Viva do Algarve, a Algar está a participar, no projeto Ciência Viva no Verão em Rede. Trata-se de uma iniciativa que integra mais de 800 ações de participação gratuita em todo o país, para todas as idades, que envolve os Centros Ciência Viva, instituições, Associações científicas, autarquias e empresas.

 

Este ano o destaque vai para os rios, os seus ecossistemas e os serviços que nos continuam a prestar, apesar dos enormes impactes ambientais a que estão sujeitos.

 

É o segundo ano consecutivo que o Centro de Ciência Viva do Algarve convida a Algar para participar no projeto, uma iniciativa que decorre anualmente em todo o país, entre 15 de Julho e 15 de Setembro. A Algar irá disponibilizar-se para receber visitantes na Estação de Transferência e Triagem de Faro/Loulé/Olhão.

 

Em 2017, a experiência foi extremamente positiva. Os visitantes que se inscreveram na atividade da Algar foram sobretudo famílias, em maioria provenientes de outras zonas do país. A sua motivação para participar nesta iniciativa foi a procura de respostas sobre o que acontece aos resíduos indiferenciados e aos recicláveis depois que estes são recolhidos e encaminhados para os Sistemas Multimunicipais para valorização e/ou tratamento. Alguns visitantes conciliaram o seu período de estadia em férias na região do Algarve para, em conjunto com os filhos, conhecerem o processo de tratamento dos resíduos e recolherem conteúdos informativos para os jovens utilizarem em trabalhos escolares, no ano letivo seguinte.



Fica o convite, leve a ciência na sua mala de férias. Consulte o programa da Ciência Viva no Verão em Rede e reserve as suas vagas em www.cienciaviva.pt. As visitas às instalações da Algar estão sujeitas a inscrição prévia na referida plataforma.

 

EcoEventos por todo o país 09/07/2018

A EGF e as 11 Concessionárias, com o apoio do POSEUR (Programa Operacional para a Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos), estão a promover e a apoiar eventos sustentáveis junto dos municípios e das organizações de Norte a Sul do país. Festivais de Verão, eventos desportivos, festas e romarias são o primeiro alvo desta campanha que pretende alargar hábitos ambientais adequados em todo o lado.

 

Começou uma nova onda de inovação social. As empresas ALGAR, AMARSUL, ERSUC, RESIESTRELA, RESINORTE, RESULIMA, SULDOURO, VALNOR, VALORLIS, VALORSUL e VALORMINHO estão em força e vão intensificar esta energia até ao final do ano, em cada uma das suas áreas de intervenção, com a realização de iniciativas concretas que transformam os eventos deste ano em bons exemplos ambientais.

 

O objetivo é garantir que os organizadores assegurem a adequada gestão de resíduos produzidos nos recintos dos eventos, desde a sua prevenção, reutilização e reciclagem e sensibilizar os participantes a colaborar neste movimento coletivo. Para ajudar nesta missão, cada concessionária assegura a recolha seletiva das embalagens, os contentores/recipientes adequados a cada local, ações de sensibilização e incentivos em função da quantidade entregue.

 

 

O que é um EcoEvento

Um EcoEvento é uma iniciativa pontual, certificada por cada concessionária da EGF, que se realiza num espaço pré-definido, que tem uma duração limitada e que é um exemplo de adoção de medidas ambientais adequadas que promovem os conceitos da sustentabilidade. Os EcoEventos são apoiados com um serviço adequado de recolha seletiva adaptado à sua dimensão, sensibilização local e benefícios económicos associados à quantidade de embalagens separada corretamente.

 

 

Esta iniciativa faz parte de uma estratégia de comunicação ambiental em fase de implementação em todas as concessionárias da EGF, que alia a inovação social e o foco nos resultados, numa metodologia que obteve financiamento por parte do POSEUR. Muito em breve serão iniciados projetos de dimensão equivalente junto do comércio e serviços e dos estabelecimentos de ensino, e que na prática pretende levar a que o cidadão recicle tudo, sempre e em todo o lado.

 

Como organizar um EcoEvento

 

Em 2018 já são muitos e variados os bons exemplos de EcoEventos: Rock in Rio (Lisboa); Campeonato Mundial de Surf (Peniche); Carnaval (Loulé e Torres Vedras); Festival Sol da Caparica (Costa da Caparica); Festival Vilar de Mouros e Paredes de Coura; inúmeras festas da cidade, romarias e corridas espalhadas por todo o país.

 

Encontra mais informações no Website EGF, ou através do contacto com cada uma das concessionárias da sua área de intervenção (contactos disponíveis AQUI).

 

Poderão concorrer a esta iniciativa todos os organizadores de eventos, nos quais se incluem os municípios, as juntas de freguesia e promotores.

 

Para mais informações: Maria João Carolino | 967758321 | gci@algar.com.pt

 

Sobre a EGF

A EGF, Environmental Global Facilities, é uma empresa europeia de referência no setor ambiental e líder no tratamento e valorização de resíduos em Portugal. Reforçada pela sua integração no Grupo MOTA-ENGIL e URBASER, a EGF é sócia maioritária em 11 Concessionárias de tratamento de resíduos: Algar, Amarsul, Ersuc, Resiestrela, Resinorte, Resulima, Suldouro, Valnor, Valorlis, Valorminho e Valorsul.

Centro de Comunicação dos Oceanos 03/07/2018

A EGF e as 11 Concessionárias apoiam e participam nas palestras de intervenção do Centro de Comunicação dos Oceanos, que inicia no dia 4 de julho, pelas 16h00, na Academia de Ciências de Lisboa. A primeira sessão, moderada por Nysse Arruda (jornalista e curadora) conta com a participação da bióloga Jessica Link (Universidade de Sta. Catarina, Brasil), do Chef Luis Baena, de Ana Loureiro (Diretora de Comunicação da EGF) e de uma vídeo-entrevista exclusiva com Garret McNamara (Surfista de Ondas Gigantes).

 

As empresas ALGAR, AMARSUL, ERSUC, RESIESTRELA, RESINORTE, RESULIMA, SULDOURO, VALNOR, VALORLIS, VALORSUL e VALORMINHO, Concessionárias da EGF, estão a apostar em novas formas de dar visibilidade ao trabalho essencial que fazem todos os dias de tratar e valorizar os resíduos que todos os cidadãos produzem, dando visibilidade às consequências dos maus comportamentos, mas também às soluções que existem para os evitar. 

 

A poluição dos oceanos é uma consequência da atividade humana que é urgente contrariar, e a solução passa por ter, em terra e no mar, comportamentos adequados e um sistema de tratamento e valorização de resíduos que seja eficaz e sustentável.

 

SESSÕES PRESENCIAIS E LIVE STREAM

As sessões têm início a 4 de julho, pelas 16h, na Academia de Ciências de Lisboa, às quais se pode assistir presencialmente e de forma gratuita, mas também em LiveStream em www.ccoceanos.pt

 

A primeira sessão conta com o seguinte programa:

 

Mergulhando na Problemática da Pesca Fantasma

Jéssica Link: biológa, instrutora de mergulho e pesquisadora na área de conservação marinha - Universidade Federal de Santa Catarina.

 

A diversidade do pescado em Portugal e suas possibilidades gastronómicas

Chef Luis Baena: Um dos poucos chef´s portugueses a ter trabalhado com Paul Bocuse e a somar 32 anos de carreira em quatro continentes (inclusive no Brasil). Pioneiro no seu empenho em projetos inovadores e promoção dos produtos tradicionais dos Açores.

 

Valorizar os Resíduos em terra para proteger o Mar

Ana Loureiro:  Diretora de Comunicação da EGF, Global Environment Facilities (empresa de referência no setor ambiental a nível europeu e líder em Portugal na valorização dos resíduos urbanos.

 

Os muitos perfis das ondas gigantes

Garrett McNamara: Surfista de ondas gigantes, recordista mundial na praia da Nazaré.

 

As próximas sessões estão agendadas para os dias 4, 11, 18 e 25 de julho – o programa das sessões será apresentado no website www.ccoceanos.pt

 

Centro de Comunicação dos Oceanos

O Centro de Comunicação dos Oceanos é um projeto de Nysse Arruda, jornalista e curadora, especialista em temas náuticos há mais de 20 anos em Portugal, autora de várias publicações e premiada em 2016 pelo Prémio Femina. Iniciou este projeto para promover o debate das questões essenciais associadas ao Mar, e obteve o apoio institucional de diversas instituições, com destaque para a Presidência da República, o Ministério do Mar, Ministério do Ambiente, Câmara Municipal de Lisboa, Instituto Hidrográfico, Academia das Ciências de Lisboa, IPMA e da Unesco-Portugal.

Este projeto conta ainda como padrinhos os velejadores olímpicos João Rodrigues e Joana Pratas, mas também com o velejador brasileiro Torben Grael, o surfista Garret McNamara e a ONG Americana Marine MegaFauna Mozambique.

 

Para mais informações: Ana Loureiro | 968601711 | ana.loureiro@egf.pt

6ª Edição Concurso V.D.V.R. 02/07/2018

A 6ª Edição do concurso escolar “Vamos dar Vida aos Resíduos”, ano letivo de 2017/2018, promovido pelo Sistema Multimunicipal Algar, S.A., chegou ao fim e já tem vencedor, a Escola Básica 2,3 Poeta Emiliano da Costa (Estoi).

 

O concurso contou com a adesão de 42 escolas abrangendo uma população de 21.000 alunos. Durante 5 meses “Brigadas da Reciclagem” participaram em ações de sensibilização, fiscalizaram os resíduos produzidos em recinto escolar e elaboraram planos para garantirem que os resíduos, desde a sua origem até ao destino final, recebiam tratamento adequado à sua valorização.

 

Com estas iniciativas melhoraram-se processos de contentorização e sinalização existentes nos espaços escolares, permitindo uma separação/deposição dos recicláveis  mais eficaz. O resultado do trabalho final foi fantástico, contabilizaram-se 118 829 kg de resíduos recicláveis corretamente encaminhados pelas 42 escolas, com destino à valorização.

 

Também as áreas residenciais circundantes às escolas foram envolvidas neste processo, aderindo às campanhas de sensibilização promovidas pelos alunos com a colaboração da Algar para a recolha dos resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos (REEE).

 

A execução dos Planos de Gestão dos Resíduos criados pelas Escolas contaram com o apoio da Algar através da entrega de um total de 450 equipamentos, nomeadamente, ecobags para a deposição seletiva nas salas de aula; contentores específicos para a colocação dos resíduos elétricos e eletrónicos e pilhões para a deposição de pilhas e acumuladores.

 

A Escola Básica 2,3 Poeta Emiliano da Costa destacou-se nesta 6ª edição do concurso apresentando o melhor resultado no “Ranking de Resíduos Recicláveis Recolhidos” com um total de 11 520 kg de resíduos, tendo recebido um computador de última geração como reconhecimento pelo mérito alcançado.

 

A Algar sorteou ainda um Tablet entre os alunos que fizeram parte da equipa “Brigada da Reciclagem”, impulsionadores de várias campanhas de sensibilização realizadas dentro e fora da escola. Todos os participantes receberam Ecobags para separarem os recicláveis nas suas casas e dessa forma continuarem com o bom trabalho desenvolvido ao longo de todo o ano letivo.

 

A professora Maria Conceição da Graça, que acompanhou a implementação do projeto na escola vencedora, partilhou com a Algar: «De facto, o concurso "Vamos dar vida aos resíduos" que a nossa escola Poeta Emiliano da Costa abraça, pelo 3° ano consecutivo, tem contribuído largamente para sensibilizar toda a comunidade escolar para a importância da separação dos resíduos.

O trabalho desenvolvido na escola com os alunos repercutiu-se nas suas famílias que se envolveram com afinco nesta causa.

De salientar que projetos como este dão vida a uma escola, pois professores, alunos e funcionários, unem-se em prol de um projeto comum.»

 

A Algar pretende continuar a promover este género de iniciativas, pelo que no próximo ano letivo o projeto irá voltar trazendo novidades.«A produção de resíduos é uma preocupação crescente e é nossa responsabilidade garantirmos que os resíduos recicláveis produzidos sejam na sua totalidade encaminhados para reciclagem, de modo a minimizarmos o impacte ambiental na região.

 

O objetivo destas iniciativas será sempre continuarmos a passar a mensagem de que as boas práticas ambientais desenvolvidas poderão trazer inúmeros benefícios no que respeita à qualidade de vida, não só do espaço escolar mas também de toda a comunidade e ainda contribuir para a formação pessoal destes alunos, que serão os futuros agentes de mudança da sociedade.» - diz Telma Robim, Administradora Executiva da Algar.

Campanha RECICLA+ #2KgporPortugal. 20/04/2018

A Algar aumenta o número de ecopontos no Algarve e lança a campanha RECICLA+ #2KgporPortugal. A iniciativa promove um concurso de fotografia onde os participantes podem ganhar bilhetes para festivais de música este Verão.

O concurso de fotografia RECICLA + #2KgporPortugal convida a população a descobrir a localização dos novos ecopontos instalados nas suas áreas de residência, a tirar fotografias, com familiares ou amigos, junto dos mesmos, alusivas à correta utilização dos equipamentos.

Se todos separarem 2 Kg de recicláveis por semana e os colocarem nos ecopontos, estarão a contribuir para que se atinja as metas da reciclagem do nosso país.

Para participar no concurso, basta submeter as fotografias através da aplicação disponível no facebook da Algar e divulgar para que todos possam votar (o regulamento do concurso está disponível em http://bit.ly/recicla-mais).

A Algar para além do concurso de fotografia, vai ainda, no âmbito da campanha RECICLA+ #2KgporPortugal, oferecer Kits de Reciclagem para ajudar a separar as embalagens em casa. Os interessado deverão enviar o seu pedido para o endereço de email gci@algar.com.pt . Será entregue um kit de reciclagem por cada pedido realizado, limitado ao stock existente de 500 Kits de reciclagem.

Algar alarga a rede de ecopontos no Algarve

A ALGAR, S.A., empresa certificada e responsável pela valorização e tratamento de resíduos sólidos no Algarve, faz investimento de 1 415 mil EUR (um milhão, quatrocentos e quinze mil euros) na aquisição de ecopontos. Trata-se de um projeto muito significativo para a região, cofinanciado pelo Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (POSEUR), Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo de Coesão.

 

Segundo a Administradora Executiva da empresa Telma Robim «A Algar com este projeto está a melhorar o serviço prestado. A intervenção vai chegar a locais ainda não abrangidos, aumentando a capacidade de armazenamento dos resíduos recicláveis, a acessibilidade à recolha seletiva e a qualidade ambiental da vida das pessoas.»

 

A empresa adquiriu 781 ecopontos que está a permitir um crescimento de 7 827m3 na capacidade de deposição, o correspondente a um aumento de cerca de 30% no número de contentores disponibilizados à população algarvia.

 

A acessibilidade aos novos equipamentos tem vindo a ser realizada em colaboração com os Municípios, de forma faseada em todos os concelhos da região, em locais onde se verifica uma maior produção de embalagens.

 

Com a instalação destes equipamentos, os 16 municípios do Algarve vão poder contar com uma rede de cerca de 3 500 ecopontos, o que se traduz no rácio de um ecoponto por cada 126 habitantes. «O Algarve tem cada vez mais população flutuante e na Algar estamos a dar resposta às necessidades dos cidadãos, no serviço da recolha seletiva. A ALGAR dispõe ainda de um sistema informático que permite fazer o registo e cálculo dos locais de maior produção de recicláveis, garantido dessa forma uma melhor gestão e a recolha atempada dos materiais depositados nestes equipamentos.» diz Telma Robim

 

O processo de reciclagem associado a uma correta separação, deposição e recolha de resíduos,   apresenta-se como um procedimento indispensável a nível ambiental, na medida em que contribui para a redução do consumo de matérias-primas, água e energia, assim como para a diminuição da poluição e da quantidade de resíduos a depositar em aterro sanitário.

 

Sabia que em 2017, a ALGAR ao encaminhar para reciclagem:

  • 601 toneladas de papel/cartão, colaborou para manter vivas 189.015 árvores?
  • 295 toneladas de PET, contribuiu para a produção de fibra suficiente destinada à confeção de 1.593.846 camisolas polares?
  • 039 toneladas de vidro, contribuiu para o fabrico de 37.597.500 novas garrafas de vidro?

 Lembre-se que nos ecopontos apenas se deve colocar resíduos de embalagem. No contentor Amarelo - as embalagens de plástico, metal e cartão para alimentos líquidos, no contentor Verde – as embalagens de vidro e no contentor Azul – papel escrita e embalagens de papel e cartão. O seu ecoponto está a contar consigo!

Algar participa em projeto "inovador" de educação ambiental. 10/03/2018

O projeto resultou de um trabalho conjunto des algumas empresas, entre elas a Algar - (empresa responsável pela valorização e tratamento dos resíduos sólidos urbanos produzidos nos 16 municípios algarvios), tendo contado com o apoio do Fundo Ambiental e da Estratégia Nacional de Educação Ambiental 2020. 

 

Segundo revelou a Algar em nota enviada à imprensa, as primeiras sessões deste projeto aconteceram em Amarante, nos dias 8 e 9 de março com mais de 500 estudantes da Escola Básica do Marão, Colégio de S. Gonçalo e Escola Secundária de Amarante.

 

Nas sessões iniciais esteve presente o Secretário de Estado da Educação, João Costa, e a Adjunta do Secretário de Estado do Ambiente, Cátia Rosas, para além de representantes de várias entidades públicas e associações.

 

As temáticas de redução, reutilização e reciclagem são desta forma abordadas de forma inovadora, utilizando como recursos planetários itinerantes e 3 filmes projetados em 360º, o que possibilita uma dinâmica interativa com os alunos e participantes. 

 

Os filmes contam a história de 2 irmãos, a Guida e o Rui, em versões adaptadas a várias idades, e que, consoante o filme que vão ver, desenvolvem uma ação que vai alertar e explicar o porquê de reduzir, reutilizar e reciclar os resíduos demésticos.

 

Este projeto iniciará em breve um ciclo de apresentações em vários eventos, iniciativas e escolas dos vários ciclos de ensino. A agenda desta iniciativa será disponibilizada em breve, e poderá ser consultada no website da EGF.

Ação de educação e sensibilização ambiental Planetários Itenerantes

Com o objetivo de valorizar as boas práticas ambientais e fomentar a separação multimaterial de resíduos, a Algar tem vindo a promover, em todos os anos letivos, diversas atividades nas escolas. É nesse sentido que surgiu mais uma ação de educação e sensibilização ambiental realizada em planetários itinerantes, denominada “A Nossa Casa é um Planeta”.

 

O projeto resultou de uma candidatura conjunta de 8 Concessionárias do Grupo Empresa Geral do Fomento (Resiestrela, Resinorte, ERSUC, Algar, Suldouro, Valnor, Resulima e Valorminho) ao Programa Operacional para a Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo de Coesão. O valor global do investimento é 75.229,00€ e destina-se à aquisição de 977 ações que estão a ser realizadas nas escolas de norte a sul do país.

 

Neste contexto, a Algar promoveu 155 ações de sensibilização em 38 escolas, tendo alcançado um total de mais de 4.000 alunos. A iniciativa realizou-se no passado mês de Outubro, nas escolas da região do Algarve sediadas nos concelhos de Silves, Lagoa, Loulé, Olhão e Faro. Decorreu mediante a projeção de 3 filmes em 360º (3 planetários itinerantes diferentes), especialmente concebidos com conteúdos adequados a cada um dos seguintes públicos-alvo: Jardim de Infância e 1º Ciclo; 2º e 3º Ciclo e Ensino Secundário, que promovem comportamentos ambientalmente adequados na temática dos resíduos urbanos produzidos diariamente em casa, incentivando a sua redução, reutilização e reciclagem.

 

A ação englobou além da apresentação dos filmes, a prestação de esclarecimentos sobre a temática ambiental por um monitor qualificado, que permitiu a consolidação dos conhecimentos adquiridos. Estas Ações de Sensibilização, têm como objetivo educar, sensibilizar e promover, em toda a comunidade escolar (alunos, professores, auxiliares e famílias), uma maior informação sobre as vantagens de adotar comportamentos ambientalmente corretos no âmbito da valorização dos resíduos urbanos, e, através do contacto direto, motivar a uma alteração de comportamentos mais rápida que permita melhorar o desempenho ambiental das regiões.

 

 

ALGAR renova certificações 19 DEZEMBRO 2017

A Algar, S.A., empresa responsável pela valorização e tratamento dos resíduos sólidos urbanos produzidos nos 16 municípios algarvios, renovou a certificação do Sistema Integrado de Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança implementado, com transição para os novos referenciais normativos NP EN ISO 9001:2015 (Qualidade) e NP EN ISO 141001 de 2015 (Ambiente).

 

Segundo a Administradora Delegada da Algar, Telma Robim, “a empresa foi auditada entre os dias 21 e 24 de novembro de 2017, tendo sido considerado pela entidade certificadora, APCER, que se encontravam reunidas as condições necessárias à Transição do Sistema Integrado de Gestão, implementado em todas as unidades administrativas, de suporte e operacionais, nomeadamente: a atividade de Recolha Seletiva; 2 Aterros Sanitários; 8 Estações de Transferência; 13 Ecocentros; 2 Estações de Triagem; 3 Unidades de Valorização Energética do Biogás; 3 Unidades de Compostagem de Resíduos Verdes; 3 Unidades de Tratamento de Lixiviados e 1 Central de Valorização Orgânica. Todas as instalações e atividades da empresa mantêm-se certificadas, deixando-nos muito satisfeitos”.

 

A confirmação da manutenção/transição da certificação vem reconhecer que a gestão do sistema multimunicipal de recolha seletiva, transferência de resíduos, triagem e tratamento de resíduos sólidos da Algar, é efetuada com respeito por elevados padrões de qualidade dos serviços prestados, sobretudo quando se fala no tratamento de cerca de 400.000 toneladas de resíduos urbanos/ano.

 

De entre as inúmeras vantagens internas e externas inerentes ao Sistema Integrado de Gestão da Algar, salienta-se a adoção dos príncipios de prevenção da poluição, bem como da redução da utilização recursos e da aplicação das medidas compensatórias nas opções técnicas e organizacionais, com vista à minimização de impactes ambientais, o reforço da formação e a satisfação dos colaboradores, clientes, partes interessadas e sociedade de uma forma geral. No âmbito da Segurança, a Algar previne o risco de acidentes, de doenças profissionais e garante um ambiente de trabalho seguro e saudável, em todos os setores da empresa.

 

Telma Robim acrescenta: “ A Algar tem o Sistema de Gestão certificado em:

     Qualidade para melhor o servir,

     Ambiente para um Algarve mais sustentável,

     Segurança para a proteção dos seus colaboradores,

 

reforçando assim, o compromisso de melhoria contínua da eficácia do Sistema Multimunicipal, e o seu contributo para o desenvolvimento sustentável da região do Algarve.

Natal mais verde é com Nutriverde®. 15 DEZEMBRO 2017

Chegámos a mais uma quadra festiva e como não poderia deixar de ser a ALGAR e o Nutriverde estão preparados para desejar as Boas Festas e promover mais uma ação Verde!

 

A partir do dia 18 de dezembro, todas as instalações da ALGAR vão ter hortícolas e amostras do composto NUTRIVERDE® para oferecer a quem se deslocar às suas instalações para entregar resíduos.

 

O objetivo é convidar os algarvios a cultivarem uma horta. Para além de despertar o interesse para a alimentação saudável traz ainda vantagens económicas ao proporcionar legumes mais baratos e saborosos.

 

Composto Orgânico da ALGAR lado a lado com a Agricultura

O NUTRIVERDE® é produzido pela ALGAR a partir de resíduos verdes. A sua excelente qualidade, promove maiores produções em culturas agrícolas.

 

Trata-se de um composto orgânico 100% natural que, para além de não ser agressivo e poluente para a natureza, traz inúmeros benefícios ao solo, pois combate a erosão e melhora as suas propriedades físicas, químicas e biológicas.

 

O NUTRIVERDE® pode ser adquirido nas instalações da ALGAR, durante o horário de funcionamento das mesmas. A empresa possui 3 Unidades de Compostagem de Verdes em funcionamento, em Portimão, São Brás de Alportel e Tavira. As entregas do NUTRIVERDE® podem ser efetuadas pela ALGAR, mediante condições a acertar com o cliente.

 

Atualmente a venda do NUTRIVERDE® e do NUTRIVERDE PREMIUM® é efetuada a granel e em big bag (embalagem com cerca de 800 kg). Para saber mais sobre o NUTRIVERDE® consulte o site www.nutriverde.PT.